sábado, 26 de janeiro de 2013

BORDADO


Confesso ter uma cultura de bordados bem pequena.Sou quase uma analfabeta a respeito.Acho lindo o ponto cruz! Belíssimos o reticello e o hardanger! Chiquérrimo o richelieu e o crivo! Admiro outros mais  cujos nomes específicos  não sei. Acontece que, possuindo uma alma camponesa e, mineiramente caipira, minha inclinação maior e apaixonada é pelo bordado livre.
Até outro dia, achava que ele tinha este nome porque a bordadeira era livre para fazer o ponto que julgasse melhor mas, nas minhas pesquisas na net, encontrei a explicação: é um bordado feito sem  a contagem de fios da trama do tecido.
Meu primeiro contato com o bordado foi na infância: alinhavo, ponto haste, ponto corrente, caseado, ponto margarida, ponto paris. Só. Há uns três anos, decidi que aprenderia a bordar. A net me ajudou e eu recordei o que já havia esquecido, comecei alguns trabalhos, não tive tempo para me dedicar e parei.
Agora, decidi terminar todos os bordados começados  e não acabados. Além do mais, uma das metas estabelecidas pelo Grupo de Costura, para a próxima exposição, é conseguirmos muitos panos de prato bordados. Então, coloquei mãos, agulhas e linhas a funcionar.
Estes aí são bem simplesinhos, os primeiros bordados:



O barradinho é daqueles vapt vupt, quem me ensinou, mais uma vez, foi a Maria Filomena. Aproveitei para treinar o picot que, ainda, tenho muita dificuldade em fazer.

Agora o último. Na comparação entre os primeiros e este percebo minha evolução. Sensação boa demais!
O risco (ou padrão, como o Google traduz) é da Kelly Fletcher. A novidade são os nozinhos franceses do miolo. Aprendi agora!
O ponto palestrina é assunto para outro dia porque este post já está muuuuito grande.



O barradinho foi feito por uma companheira, a Soninha, amiga querida, lá de São Paulo.


6 comentários:

  1. Querida, todos os bordados acabam por ser bonitos. Esses aí são simples mas muito lindos, com ponto de grilhão, ponto pé de flor e outros pontos que não sei como se chamam! Todos bonitos!
    E bonito é também você acabar os paninhos que começou há muito tempo. Foi o que eu fiz com o meu bordado a matiz, que comecei quando estudava nos primeiros anos do liceu e acabei o outro dia. Ficou lindo encaixilhado num tabuleiro.
    Beijos da
    Teresinha

    ResponderExcluir
  2. Amiga você está muito bem em seus bordados.São cheios de vida. E você vai se tornar uma exímia bordadeira de bordados livres. É o que eu mais ensino, e são riquíssimos. As combinações que fazemos dos pontos torna nosso trabalho especial.
    Parabéns.Beijos, Iêda

    ResponderExcluir
  3. Bordado bonito! Essa é uma meta maravilhosa.
    -Kim

    ResponderExcluir
  4. Que lindos!!!

    Esse último ficou show!

    Bjks

    Sonia

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Passei aqui para conhecer seu blog e convidar para participar do sorteio de uma blusa e um kit surpresa no meu blog.
    Já estou aproveitando para seguir seu blog (eu adorei, muito lindo!!!)
    Este é o link do sorteio: http://amorporamigurumis.blogspot.com.br/2013/01/sorteio.html
    Até mais!

    ResponderExcluir
  6. Egléa, querida...eu também adoro bordadinhos.

    Ai...conheço todos esses que você citou...e eu estou como você, colocando em dia meus trabalhinhos parados...hehehe....

    Amei seus panos de pratos. O bordado valorizou, sem dúvidas!!E o acabamento em crochê...um doce...

    Tenha um ótimo dia,

    beijinhos,

    Lígia e turminha :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Seu comentário é importante para mim!
Um abraço
Egléa