sexta-feira, 27 de junho de 2014

QUIRON


Ele se foi...

Por agora é só o que consigo falar. Desculpem-me!

11 comentários:

  1. Querida Egléa,
    não fique triste! Os animais a que nos afeiçoamos um dia morrem, isso é certo. Fazem-nos companhia, choram e riem connosco... como pessoas. Faça o luto apenas lembrando os momentos mais felizes com ele.
    O meu gato morreu em novembro passado, com 19 anos e 7 meses, imagine como estava velhinho. Mas cuidei dele até morrer.
    Um beijo, querida amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Teresinha... e olhe que temos muitas lembranças boas dele.
      Obrigada pelo carinho!
      Um abraço!

      Excluir
  2. Egléa, pensei agora abraçar! Eu não posso dizer nada ...
    Palkó

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senti o abraço! Obrigada pelo carinho!
      Um abraço!

      Excluir
  3. Putz! Sinto muito! Quando puder falar, gostaria de saber o que houve, não sei se já era de idade ou se foi de repente. Sinto muito mesmo! Fica em paz! Bjinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele era um cão adulto, ainda não idoso - 7 anos - idade em que os problemas podem começar a surgir. E surgiram. Foi o coração.
      Obrigada pelo carinho!
      Um abraço!

      Excluir
    2. Putz, de novo... a Serena, a dogue-alemão da minha mãe, minha irmã mais nova, como costumo dizer, está completando 7 anos hoje! E este ano foi ao veterinário para consulta, pela primeira vez. Ela estava com 65 kg e apareceram os primeiros sinais de displasia. Que pena que eles têm que nos deixar! Eles marcam demais as nossas vidas e marcam da melhor maneira! Boa semana, Egléa! Fica bem!

      Excluir
  4. Ele partiu, mas continuará para sempre consigo.

    Um Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Maria...
      Obrigada pelo carinho!
      Um abraço!

      Excluir

Obrigada pela visita!
Seu comentário é importante para mim!
Um abraço
Egléa